Omega Energia agora é Serena. 15 anos de história, agora em uma nova jornada. Saiba Mais

Home / Blog /

Trading de energia: o que é e como funciona?

Trading de energia: o que é e como funciona?

Trading de energia: o que é e como funciona?

O trading de energia é uma ação que envolve a compra de energia elétrica de um gerador para oferecê-la ao consumidor por um preço fixo. Os clientes podem ser shopping centers, indústrias dos mais diversos segmentos ou prédios comerciais, desde que sejam classificados como “consumidores livres” ou “especiais”, uma obrigatoriedade para participar dessa modalidade.

Esse contexto permite que vendedores e compradores negociem a energia elétrica de maneira livre. Os consumidores contratam o fornecimento diretamente das geradoras e comercializadoras, com a possibilidade de escolher fornecedor, quantidade de energia, prazo do contrato e fonte do recurso.

Siga a leitura ,na qual vamos explicar como funciona o trading de energia, quais são as vantagens que ele apresenta e por que essa é uma opção benéfica para as empresas.

Como funciona o trading de energia?

No Brasil, o setor elétrico atua em um modelo diferenciado em relação aos demais países. Isso porque, temos um enorme potencial energético a ser explorado, principalmente em fontes renováveis e alternativas sustentáveis. Trata-se de fatores que implicam em constantes atualizações regulatórias e inovações tecnológicas.

A busca por alternativas de modelo sustentável, é parte integrante da pauta do mercado de energia, cujos objetivos incluem:

  • atendimento à demanda de consumidores a um menor custo;
  • diversificação da matriz energética;
  • garantia da segurança no suprimento;
  • incentivo à expansão da geração de energia;
  • preservação do meio ambiente.

As empresas brasileiras responsáveis pela geração, distribuição e transmissão de energia compõem o SIN (Sistema Integrado Nacional). Nele estão incluídas as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e maior parte da região Norte. São locais que apresentam estrutura de grande porte e interligação por redes de alta tensão.

Relações comerciais no mercado de energia

As relações comerciais do mercado de energia são estabelecidas no SIN pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica). Elas são representadas em duas formas. Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e Ambiente de Contratação Livre (ACL).

A compra e venda no ambiente regulado (ACR) são formalizadas por meio de contratos estabelecidos entre geradores e distribuidores. Assim, cada unidade de consumo paga apenas uma fatura de energia por mês, que inclui o serviço de distribuição e a tarifa de energia, regulada pelo Governo.

Já no ambiente livre (ACL) os agentes e os consumidores livres adquirem autonomia para negociar e estabelecer em contratos os seus volumes de compra e venda de energia, bem como os respectivos preços. Cada unidade de consumo paga uma conta relativa ao serviço de distribuição para a empresa concessionária local. Há também o pagamento de uma ou mais contas referentes à compra de energia para um gerador, ou comercializador.

Além de buscar fontes renováveis e alternativas voltadas à sustentabilidade, esse modelo também promove uma economia significativa no custo de energia elétrica. A fonte contratada pode ser convencional ou incentivada.

Energia Convencional

Gerada a partir de fontes convencionais, como termelétricas e hidrelétricas acima de 50 MW. Esse é um tipo de energia que não concede desconto na Tarifa de Uso de Sistema de Distribuição (TUSD), transmissão ou de transporte, apresentando maior liquidez no Mercado Livre em relação às energias incentivadas.

Energia incentivada

Foi criada com o objetivo de promover o desenvolvimento das fontes alternativas para a geração de energia. Estabelecidas pelo Governo, elas promovem a expansão de geradores de fontes renováveis, como Eólica, Biomassa, Solar e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH). O comprador pode receber descontos de até 100% na tarifa de uso do sistema de distribuição (TUSD).

Quais são as vantagens do trading de energia limpa?

A principal vantagem do trading de energia limpa é a liberdade do consumidor poder escolher, dentre os diversos tipos de contrato, o que melhor atende às suas necessidades e expectativas. De acordo com a fonte de energia escolhida, é possível obter descontos na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD), além de economizar significativamente no valor médio da conta de luz. Podemos elencar, ainda, outras vantagens, como:

  • credibilidade e solidez — o engajamento da empresa com a expansão da matriz elétrica renovável demonstra compromisso e responsabilidade da empresa com o meio ambiente;
  • negociação de prazos — as operações podem ser divididas em curto, médio e longo prazo;
  • previsibilidade de preços — o contrato de energia bilateral define, entre outros fatores, o preço, a data base da contratação e o indicador de reajuste inflacionário que será aplicado;
  • redução de custos — a ausência das obrigações tarifárias e a busca por melhores condições de negociação no Mercado Livre de Energia possibilitam soluções personalizadas, com preços mais competitivos

Por que essa possibilidade é benéfica para as empresas?

No trading de energia há um forte apelo para a priorização do meio ambiente com eficiência energética, contribuindo consideravelmente para a redução das agressões ambientais. Para as empresas, a migração para o Mercado Livre de Energia é o primeiro passo para a prática de uma economia de fato sustentável.

Nesse sentido, diversos fatores podem traduzir os benefícios e as oportunidades de contratar esse tipo de energia. Contudo, podemos destacar dois deles, considerados os mais importantes. O primeiro é a eletricidade ser insumo essencial para os consumidores — tanto a sua falta quanto o seu mau uso, podem inviabilizar negócios em todos os países.

O segundo fator é a inevitável mudança na geração mundial de energia elétrica nos próximos anos. Os processos já estão se acelerando no sentido de substituir combustíveis fósseis por fonte de energia renovável, como a água, o sol e o vento.

Além dos aspectos comentados, o crescimento sustentável é uma tendência mundial de mercado, de extrema positividade econômica. Segundo pesquisa efetuada pela agência norte-americana Union + Webster, 87% dos consumidores brasileiros dão preferência a produtos e serviços de empresas com processos sustentáveis.

Dessa forma, investir em ações de empresas que geram energia solar, eólica e outras fontes limpas, pode ser transformador para a competitividade das empresas e seu reconhecimento no mercado. Além de aumentar a lucratividade com a redução de custos há um ganho no quesito responsabilidade ambiental.

Conforme comentamos ao longo deste artigo, o trading de energia proporciona novas oportunidades para empresas, com opções de compra e venda em um Mercado Livre de Energia. Esse é um contexto em que todos ganham, tanto o meio ambiente, que sofre menos agressões quanto as empresas, que adquirem maior credibilidade com o seu engajamento na preservação ambiental.

Ficou interessado em saber como é possível obter energia barata e simples para o seu negócio? Faça uma simulação de quanto sua empresa pode economizar migrando para o Mercado Livre de Energia!

Últimos posts

Receba as  novidades da  Serena e do mercado de   energia!

Assine nossa newsletter